PALESTINA NOS DIAS DE JESUS


Pais - Situado no Oriente Médio, estendia-se do mar Mediterrâneo as regiões de Decápodes e Peréia, além do Jordao. Ao norte, fazia limites com a Fenícia e a Síria; ao sul, com a Arábia. Topogra­fia e clima bem variados. Embora pequenino, e uma das terras mais importantes do mundo, por­que a Palestina pode' ser chamada de "berço de nossa fé". Ali Jesus viveu e sua influencia se faz sentir ate aos confins da terra.
Unidade Monetária - As moedas romanas, gre­gas e judaicas eram usadas nos dias de Jesus.
Idiomas - Hebraico, aramaico e grego.
Povo - Teve sua origem em Abraão, homem escolhido por Deus e de quem Deus fez a nação de Israel. Após a escravidão no Egito, os israelitas reconquistaram sua terra, Canaã, porem não exter­minaram todos os habitantes da região. Estes e as nações que invadiram sucessivas vezes o país, dei­xaram suas influências, contudo muitos judeus permaneceram fiéis a Deus, esperando o Messias prometido. A maioria do povo era composto de pastores de ovelhas, fazendeiros e pescadores. O povo da região da Galiléia, ao norte, em constante contato com as caravanas que iam e vinham entre a Mesopotâmia (Ásia) e o Egito (África), desenvolveu um caráter mais expansivo e cordial do que os sulistas. Foi na Galiléia que Jesus encontrou sua melhor acolhida e seus primeiros discípulos. A Bíblia da um bom relato do país e do povo é bom estudá-la.
Cultura - A escola se reunia na sinagoga e o professor era o rabi. Todos os meninos, a partir de
6 anos de idade, freqüentavam a escola e apren­diam a ler e a escrever as Escrituras, em hebraico. As meninas aprendiam, em casa, as lides domes­ticas.
Festivais - Havia muitas festas. As principais eram três. Os judeus da Palestina e de todo mundo iam a Jerusalém para a Páscoa, a mais importante de todas as festas. Era ocasião para recordar o grande livramento da escravidão no Egito, o pacto feito com Deus, e expressar gratidão Deus (ler Êxodo). Pentecostes ou Festa das Primícias - Celebrava, 50 dias após a Páscoa, o inicio das colheitas e durava 7 semanas. Festa dos Tabernáculos - Celebrada após as colheitas, durava 8 dias, durante os quais o povo vivia em tendas ao ar livre, feitas de arvores ou folhas de palmeiras para lembrar o tempo que seus antepassados vive­ram em tendas (ler Neemias 18:13-19).
Alimento - Pão e peixe eram comidos todos os dias. Carne de ovelhas ou cabrito, em dias de festa. Uvas, passas, tâmaras, romãs, figos, azeitonas e legumes, eram muito apreciados.
Religião - O povo adorava a Deus como único Senhor, e esperava a vinda do Messias prometido. Foi difícil para muitos judeus crerem que Jesus era o Messias, porque esperavam um libertador também político, o que não ocorreu.
"Vindo à plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho ... a fim de recebermos a adoção de filhos" (Gal. 4:4,5). E o Filho enviou seus seguidores:
"Ide por todo 0 mundo, e pregai o evangelho a toda a criatura" (Mar. 16:15). E a marcha de missões só terminará com a volta de Jesus Cristo, Salvador e Senhor nosso!




Extraído do livro "Deus amou o mundo"editora UMFBB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jogral de Missões Infantil

PROGRAMAÇÃO PARA DIA INTERNACIONAL DA MULHER

História de Zaqueu