terça-feira, 23 de setembro de 2008

Histórias Bíblicas Ilustrada com Objetos Comuns

O CORDEIRO QUE TIRA O PECADO

"Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (João 1:29).
Textos adicionais: Mateus 1:21; I Pedro 1:18, 19; I João 3:5.


Material Necessário
1 clipe pequeno
1 fio com 25 cm
1 sabonete branco
1 dúzia de botões (qualquer tamanho ou cor)
Etiquetas
1 colher
4 gotas de iodo
1 aquário ou jarra de vidro com 2/3 de água
Alvejante de roupas


Modo de Preparar
Pingue o iodo na água. Rotule os botões com etiquetas pequenas: livros, alimentos, remédios, roupas, dinheiro, amor, máquinas, conselhos, leis, etc. Coloque todos os botões em uma caixa pequena. Faça a escultura de uma ovelha no sabonete (cole a figura da ovelha no sabonete para servir como modelo). Enfie o clipe no dorso da ovelha e amarre o fio. Segurando pelo fio, mergulhe a ovelha no alvejante por alguns instantes e deixe-a secar sobre um prato. Mantenha-a no prato até que esteja seca e pronta para ser usada.
Na hora da lição, coloque o aquário ou jarra e a caixa com os botões sobre uma mesa baixa, diante das crianças, mas mantenha a ovelha escondida.
13 Histórias Objetivas para Evangelismo
Mensagem
Este vasilhame com água é o mundo. O pecado trouxe trevas ao mundo.
(Entregue um botão para cada criança.)
Iremos ver agora que botão conseguirá tirar as trevas (pecado) do mundo.
(Oriente as crianças a trazerem o botão que têm nas mãos, uma a uma, e o deixem cair dentro do vasilhame. Antes de deixá-lo cair, porém, cada uma deverá ler a etiqueta que o identifica, como sugestão para a cura das trevas do mundo. Agite a água com a colher depois que cada botão for colocado.)
Todas essas sugestões já foram testadas no mundo, mas as trevas causadas pelo pecado ainda permanecem. A Bíblia tem a resposta. (Segure o cordeiro esculpido no sabonete e leia João 1:29): "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." (Mergulhe na água a ovelha presa pelo fio. Agite cuidadosamente a água com o auxílio da colher, por alguns instantes, até que desapareçam as trevas.)
Os botões representam as boas sugestões para ajudar as pessoas em outras situações, mas Jesus, o Cordeiro de Deus, é o Único que tira o pecado do mundo.

REFLEXÃO
Nascemos em um mundo de pecado e sabemos o quanto somos pecadores, mas, por não fomos feitos como os robôs, temos a oportunidade de fazer escolhas.
Entregue o seu coração a Jesus, hoje e peça perdão a Ele. Ele está de braços abertos esperando por você.
Vocês gostariam de pedir perdão a Jesus? Quero ver as mãos daqueles que querem pedir perdão a Jesus!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

A dinâmica de uma aula bíblica


O período da aula é dividido entre as atividades coletivas e as diversificadas. A palavra diversificada significa que durante esse período todas as crianças têm oportunidade de escolher a atividade que desejam participar. Devem ser oferecidas, no mínimo, duas atividades para que as crianças tenham opção. O número de atividades oferecidas depende do número de crianças no grupo, do número de auxiliares e do tamanho da sala. Ter mais de uma atividade vai permitir uma participação mais direta, porque o número de crianças em cada atividade será menor. Assim, a conversa espontânea é permitida e a troca de idéias é estimulada. O professor e o auxiliar, bem como as próprias crianças, terão mais oportunidade para se conhecerem.

As atividades coletivas são aquelas realizadas com o grupo todo reunido. O professor deve reunir todas as crianças, formando um círculo ou semicírculo para conversar com as crianças sobre o tema da aula.

Esta parte não é mais ou menos importante que as outras partes da aula. Nesse momento é importante conversar e fazer perguntas sobre o tema da aula, orar, contar história, ensinar o versículo, fazer uma brincadeira ou outra atividade que o professor achar por bem fazer para enriquecer as experiências de aprendizagem.

Como dose ser o momento em que as crianças estão juntas na roda?

A ordem desse momento com a turma varia de acordo com o tipo de atividade e o conteúdo, mas os elementos que devem estar presentes são:

Oração: Oração é comunhão, uma conversa com Deus. Os professores devem ensinar as crianças a orarem através do seu exemplo - orando sempre com um vocabulário simples, com frases curtas e de um modo objetivo. O momento da oração não deve ser usado para impor silêncio e nem para restaurar a ordem. É necessário preparar as crianças para o momento da oração.
Procure usar voluntários para orar. Evite obrigar uma criança a orar em voz alta e de também orar repetindo as palavras do professor. É melhor sugerir motivos para oração e deixar que a criança ore usando suas próprias palavras. A linguagem ou gramática da criança não deve ser corrigida durante a oração porque isto pode inibida. O professor deve explicar o porquê de fechar os olhos e curvar a cabeça e também dizer às crianças que a palavra "Amém" significa "Assim seja", assim a criança terá compreensão daquilo que está fazendo. A obra missionária sempre deverá ser incluída nas orações. O professor deve incentivar as crianças a orarem nominalmente pelos missionários.

Uso da Bíblia: A Bíblia precisa fazer parte de todos os trabalhos. Para cada aula deve haver um versículo bíblico em destaque. A criança precisa ser ensinada a amar e conhecer versículos bíblicos para que ela possa seguir os seus ensinamentos. Jesus disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a Palavra de Deus, e a observam" (Lc 11.28). Para a criança obedecer, ela precisa entender. Por isso, não é adequado insistir na memorização sem compreensão. Durante este período do encontro, o professor deve programar atira idades interessantes que promovam o entendimento, a memorização e a aplicação da Bíblia na vida das crianças. Na escolha de um versículo para ser entendido, o professor deve aplicar o seguinte teste:

v A criança entende a linguagem?
v A mensagem pode ser interpretada à luz das experiências das crianças?
v A criança compreenderá o sentido do versículo? :
v Será facilmente memorizado?

O professor deve levar sua Bíblia para a sala e demonstrar que gosta dela. Ele deve incentivar as crianças a fazerem o mesmo e ajudá-las a procurarem o versículo dentro de suas próprias Bíblias.

Conversa: A comunicação entre o professor e a criança é fundamental. As crianças têm necessidade de serem ouvidas. Também precisam aprender a escutar os seus colegas. O professor deve permitir que as crianças falem e que também escutem atentamente os colegas durante a conversa. Durante estas conversas o professor pode descobrir o que as crianças estão sentindo, estão pensando, o que elas têm feito e o que têm acontecido em suas vidas. A conversa pode ser espontânea a fim de conhecer melhor as crianças. Também pode ser planejada para descobrir qual o conhecimento das crianças sobre 0 tema da aula e para compartilhar novos conhecimentos.

Momento Missionário: O propósito desta atividade é fazer com que a criança participe de projetos que ajudem os outros por amor a Jesus, contribuindo assim para sua educação missionária. Crianças que só ouvem falar das necessidades de outras pessoas, mas não têm oportunidade de fazer algo concreto para ajudar o próximo poderão transformar-se em adultos insensíveis. Há pequenas ações que a própria criança pode fazer, assim ela pode colocar em prática os conteúdos que estão sendo estudados e principalmente vivenciar o que diz em Tiago 2.17: "... a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma”.
Cada professor deve planejar uma atividade de acordo com as experiências das crianças de sua igreja. A atividade, seja fazer um cartão para enfermos, levantar uma oferta, visitar um asilo de idosos, arrecadar alimentos básicos para necessitados ou qualquer outra coisa precisa ser feita pelas crianças e não pelo professor. Quando a criança usa suas mãos e mente para fazer algo para alguém, ela aprende muito mais do que se tivesse comprado um presente ou apresentado algo feito pelo professor. A participação constante das crianças no Momento Missionário é tão importante quanto o benefício que o projeto pode prestar à pessoa ajudada.

Cânticos: O cântico é uma parte do encontro que contribui para o ensino da criança. Com os cânticos a criança expressa louvor a Deus. Os cânticos contribuem para criar um ambiente propício à oração e enriquecer o estudo do dia, além de proporcionarem um momento de relaxamento, uma vez que 0 conteúdo será trabalhado usando um outro tipo de linguagem, ou seja, a linguagem musical.
A parte dos cânticos deverá ser cuidadosamente preparada, utilizando-se músicas apropriadas para a faixa etária, as letras devem ter conceitos teológicos corretos e devem estar relacionadas com o tema da aula. Evite juntar todos os cânticos para um "período de louvor". Não se deve cantar mais do que dois ou três cânticos em seguida.Os cânticos devem ser usa dos como louvor a Deus e não para preencher o tempo.
Ao deixar uma criança escolher o cântico, o professor deve dar uma orientação. Por exemplo, o professor deve indicar que cantem uma música sobre o amor de Deus, caso seja esse o conteúdo do dia, ou então uma música que foi ensinada na semana anterior. Agindo assim, evita-se a sugestão de músicas inconvenientes.
Instrumentos (caseiros ou comprados) podem ser utilizados para acompanhar o caótico. O professor deve demonstrar como tocá-los antes de distribuí-los. Depois de tocar, é importante recolher os instrumentos e guardá-los.

Atividades variadas: Brincadeiras com objetivo, dramatizações espontâneas e jogos podem ser usados nesta hora. Essas atividades ajudam a criança mais tímida a participar do grupo e também contribuem para fixar o conteúdo que está sendo trabalhado no dia.

História: Cada aula deve ter uma história, pois é uma das estratégias mais eficazes e interessantes para a comunicação com as crianças. Ela faz com que a criança aprenda a lidar com seus sentimentos, e emoções e frustrações e assim vá entendendo o mundo em que vive. Uma boa história desperta interesse, inspira simpatia, produz um senso de realidade e influencia a conduta.

Na escolha das histórias observe cá seguintes critérios:

o Deve ser compreensível.
o Tem que ter uma mensagem clara e com teologia carreta.
o O enredo deve ser simples, atraente, com muita ação e com mínimo de detalhes.
o Deve estar relacionada ao objetivo da aula.
o Deve estimular a imaginação e curiosidade das crianças.
o Deve contribuir para que as crianças aprendam atitude, positivas.

No preparo da história observe cá pessoa a seguir

o Oração na hora da escolha e estudo.
o Leitura - Várias vezes e em voz alta. Se for uma história da Bíblia, leia a passagem na Bíblia. Não dependa só da revista!
o Estude bem a história para formar uma imagem mental dela e saber como pronunciar os nomes dos personagens, locais, etc.
o Faça um esboço da história para lembrar a ordem dos fatos.
o Evite decorar a história. É melhor usar suas próprias palavras para ser mais natural.
o Elimine todos os detalhes que são desnecessários.
o Viva a história - entendendo como as pessoas agem e por quê.Domine a história, ensaiando e treinando em frente ao espelho.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Festa do Pijama




Organize as professoras do departamento infantil, faça um levantamento de quantas crianças há na igreja, convide as crianças não salvas, para a noite do pijama.


Objetivo: é levar tanto as crianças salvas como as não salvas a um lazer de total alegria e aprendendo a conhecer a Deus.


Confeccionar: convites, cartaz, corinhos ilustrados e historias.


Na manha seguinte organizem um delicoso café da manhã, juntamente com os pais e toda igreja, envolvendo-os no grande culto domestico.