quinta-feira, 1 de novembro de 2012

MISSIONÁRIOS POR UM DIA


Pr. Zilmar Ferreira Freitas

Divisão de Planejamento

Nos momentos derradeiros do ministério de Jesus na terra, ele reuniu em torno de seus discípulos e entregou– lhes uma importante missão: “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser – me – eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra”. (At. 1:8).
As palavras “tanto” e “como” nos mostram a dinâmica da missão. Os discípulos deviam testemunhar em Jerusalém e simultaneamente na Judéia, a sua região, e em Samária, um pouco mais longe, e ate os confins da terra. Todos nós somos discípulos; assim, temos a responsabilidade de alcançar o mundo, começando onde estamos.
Nos primeiros séculos da era cristã as igrejas enviaram missionários, obedecendo á ordem de Jesus. Do ponto – de – vista humano, evangelizar o mundo é uma tarefa impossível. William Carey saiu da Inglaterra com o apoio de um grupo pequeno. Nos tempos modernos, surgiram as agências missionárias, para administrarem e coordenarem os esforços para a manutenção da obra missionária, porque nem todas as igrejas acomodaram – se diante da obra que é sua. É mais cômodo levantar uma vez por ano uma oferta para o trabalho missionário... Mesmo assim, temos conseguido grandes conquistas. Imagine agora o que poderia ser feito se cada igreja voltasse a assumir sua missão. Teríamos um aumento significativo no numero de missionário. Alcançaríamos povos que ainda não foram alcançados.
É com este pensamento que desafiamos cada igreja a assumir sua responsabilidade de participar mais diretamente da obra missionária.
Todos fomos chamados para sermos missionários, mas muitas vezes não somos chamados a ir.
Alguém precisa ir e o ministério que podemos e devemos fazer é contribuir para que alguém vá.
Poderíamos ser missionários por um dia, se dedicássemos um dia em cada trinta a missões. Estaríamos também obedecendo ao “IDE” o de Jesus.
Um dia de trabalho dedicado a Deus para a obra missionária certamente seria uma grande bênção.
Há muitos motivos pelos quais a sua igreja poderia participar desse ministério. Eis alguns:
1. Esse ministério é bíblico (I Tess. 1:8).
2. Esse ministério é da vontade de Deus, pois essa é a missão da igreja (João 15:16).
3. Esse ministério torna a igreja missionária, pois a “chamada de missões” fica acesa durante todo ano, e não apenas uma ou duas vezes no ano.
4. As igrejas que têm participado na adoção de missionários são as mais abençoadas e as que mais crescem.
Queremos desafiar cada igreja a participar do PAM – Programa de Adoção Missionária, sendo MISSIONÁRIO POR UM DIA, dedicando mensalmente um dia de trabalho para que a igreja e/ ou pessoas físicas possam adotar missionários.
Se você quiser saber quanto ganha em um dia trabalho, divida o seu salário por 30. O valor encontrado será equivalente a um dia de trabalho. Em números redondos, um dia de trabalho representa 3,5% do salário mensal.
Se Deus tocar no seu coração para participar, você não entregaria somente os 10% (o dizimo) que é Senhor, mais sim 13,5%. Quando você entregar um dia de trabalho para missões, estará simbolicamente sendo missionário pelo menos um dia no mês!
Você quer ser MISSIONÁRIO POR UM DIA?


(Adaptado do Projeto Seja Missionário por um Dia, da IB do Jardim Joari

– Campo Grande – RJ).

PALESTINA NOS DIAS DE JESUS


Pais - Situado no Oriente Médio, estendia-se do mar Mediterrâneo as regiões de Decápodes e Peréia, além do Jordao. Ao norte, fazia limites com a Fenícia e a Síria; ao sul, com a Arábia. Topogra­fia e clima bem variados. Embora pequenino, e uma das terras mais importantes do mundo, por­que a Palestina pode' ser chamada de "berço de nossa fé". Ali Jesus viveu e sua influencia se faz sentir ate aos confins da terra.
Unidade Monetária - As moedas romanas, gre­gas e judaicas eram usadas nos dias de Jesus.
Idiomas - Hebraico, aramaico e grego.
Povo - Teve sua origem em Abraão, homem escolhido por Deus e de quem Deus fez a nação de Israel. Após a escravidão no Egito, os israelitas reconquistaram sua terra, Canaã, porem não exter­minaram todos os habitantes da região. Estes e as nações que invadiram sucessivas vezes o país, dei­xaram suas influências, contudo muitos judeus permaneceram fiéis a Deus, esperando o Messias prometido. A maioria do povo era composto de pastores de ovelhas, fazendeiros e pescadores. O povo da região da Galiléia, ao norte, em constante contato com as caravanas que iam e vinham entre a Mesopotâmia (Ásia) e o Egito (África), desenvolveu um caráter mais expansivo e cordial do que os sulistas. Foi na Galiléia que Jesus encontrou sua melhor acolhida e seus primeiros discípulos. A Bíblia da um bom relato do país e do povo é bom estudá-la.
Cultura - A escola se reunia na sinagoga e o professor era o rabi. Todos os meninos, a partir de
6 anos de idade, freqüentavam a escola e apren­diam a ler e a escrever as Escrituras, em hebraico. As meninas aprendiam, em casa, as lides domes­ticas.
Festivais - Havia muitas festas. As principais eram três. Os judeus da Palestina e de todo mundo iam a Jerusalém para a Páscoa, a mais importante de todas as festas. Era ocasião para recordar o grande livramento da escravidão no Egito, o pacto feito com Deus, e expressar gratidão Deus (ler Êxodo). Pentecostes ou Festa das Primícias - Celebrava, 50 dias após a Páscoa, o inicio das colheitas e durava 7 semanas. Festa dos Tabernáculos - Celebrada após as colheitas, durava 8 dias, durante os quais o povo vivia em tendas ao ar livre, feitas de arvores ou folhas de palmeiras para lembrar o tempo que seus antepassados vive­ram em tendas (ler Neemias 18:13-19).
Alimento - Pão e peixe eram comidos todos os dias. Carne de ovelhas ou cabrito, em dias de festa. Uvas, passas, tâmaras, romãs, figos, azeitonas e legumes, eram muito apreciados.
Religião - O povo adorava a Deus como único Senhor, e esperava a vinda do Messias prometido. Foi difícil para muitos judeus crerem que Jesus era o Messias, porque esperavam um libertador também político, o que não ocorreu.
"Vindo à plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho ... a fim de recebermos a adoção de filhos" (Gal. 4:4,5). E o Filho enviou seus seguidores:
"Ide por todo 0 mundo, e pregai o evangelho a toda a criatura" (Mar. 16:15). E a marcha de missões só terminará com a volta de Jesus Cristo, Salvador e Senhor nosso!




Extraído do livro "Deus amou o mundo"editora UMFBB

Jogral de Missões Infantil


As crianças entram marchando e falam...
Nós somos os missionários da ultima hora, despertados por Deus, ouvimos o clamor das almas e recebemos em nossos corações a chama missionária, e através desta cham unimos o Brasil para evangelizar o mundo.
Trevas cobrem a terra, guerra, fome, terremoto, mare moto, (obs: tudo com gestos)
1- (fala)
Tudo isso tem deixado a humanidade em pânico.
2- (fala)
Os homens já não sabem o que fazer o descontrole é total.
3- (fala)
Não podemos ficar indiferentes a humanidade esta em desespero, milhares de almas perecem sem a salvação.
4- (fala)
São homens mulheres e crianças que caminham em passos largos em direção ao pricipicio fatal.
5- (fala)
Em meio esta alarmante situação Deus esta convocando valentes, guerreiros que aceitem o desafio de resgatar essas almas para salvação.
TODOS:
Quem irá a povos tribos e nações que nunca ouviram falar de Jesus. quem irá, quem irá?
6- (fala)
Eis me aqui senhor eu irei sei que sou apenas uma cça, mas quero contribuir para salvação de almas e trabalhar para Deus.
aceite -me Senhor, aceite -me Senhor
aceite -me
7(fala)
Deus não chama os capacitados mas capacita os escolhidos
8- (fala)
Se Deus escolheu vc para ser um gideão ninguém irá em seu lugar foi a vc que ele confiou este trabalho e acredita na sua capacidade.
TODOS
Você, Você, Você é a escolha de Deus para esta última hora.
9- (fala)
Prepare o seu coração hoje é dia de renovação espiritual para sua vida Deus marcou um encontro contigo neste lugar ouça a convocção divina
TODOS:
ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura
10- (fala)
Essa foi a tarefa que Cristo confiou a nós
TODOS:
Missões, Missões, Missões
11- (fala)
Missão é o resultado direto de uma grade compaixao de Deus pelas almas.
12- (fala)
Missão é uma proposta de Deus administrada pelo espirito Santo e realizada pela igreja.
14- (fala)
Fazer missões é doar -se completamente para salvação das almas
15-Quem faz missões esta colhendo frutos para a eternidade
16- (fala)
Devemos fazer missões hoje por que estamos esperando Jesus voltar agora.
TODOS: MISSÕES, MISSÕES

obs: hino com gesto refente a missões e as falas podem ser meninos e meninas.

A CARREIRA MISSIONÁRIA DE JESUS CRISTO


Crito foi missionário NACIONAL na casa de Lázaro.
Foi missionário INTERNACIONAL, quando os gregos foram procurá-lo.
Foi missionário URBANO, quando ensinou em Samaria.
Foi missionário na ESCOLA DOMINICAL, ao abrir a Paravra de Deus e ensinar as Escrituras aos que estavam presentes.
Foi missionário entre as CRIANÇAS, quando as pegou no colo e as abençoou.
Foi missionário entre os POBRES, quando abriu os olhoss do cego que mendigava.
Foi missionário entre os RICOS, quando abriu os olhos espirituais de Zaqueu.
Na CRUZ, ele foi missionário entre os malfeitores.
Seu último mandamento foi de Grande Comissão a todos nós:
"Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas"(Marcos 16.15)
Tudo que temos a fazer é seguir o exemplo Dele.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Teatro para o Natal


Jesus, o menino que viveu uma grande aventura

Pastora Carla Andrea Grossmann - Luterana, ES


Personagens: Jesus adulto, Jesus menino; Maria; José; Isabel; Sacerdote 1; Sacerdote 2; Crianças (quantas quiserem ou puderem); Adultos - homens e mulheres (quantos puderem ou quiserem); Voz

CENA 1
Jovem caracterizado de Jesus (adulto) entra no palco (altar) carregando uma bola e a camiseta ou a bandeira de um time de futebol. Chega mais para frente no altar ou palco e conversa com as crianças que estão assistindo:


Jesus adulto: Olá criançada! Tudo bem?
Pois é, comigo também está tudo bem. Hoje é o Dia das Crianças, não é mesmo? Pois bem, hoje eu queria contar para vocês que eu também já fui criança, igualzinho a vocês. Gostei de brincar, e correr, e pular, como qualquer criança. Se eu tivesse nascido no Brasil, na época de vocês, talvez eu iria gostar de jogar bola! (Pode tentar chutar a bola, ou fazer embaixadinhas). Talvez eu fosse torcedor do time ...........(erguer a bandeira). Lá na minha terra, a Palestina, as crianças brincavam também, só que de outras coisas: de pique-esconde, de correr atrás do outro, de imitar o mestre, de faz de conta, de correr com os cachorros e as cabras, e de tantas outras coisas. Hoje vocês vão passar um dia especial comigo quando eu era menino e ver uma aventura que eu fiz quando meus pais foram para Jerusalém.
(nesse momento, ouve-se a voz de Maria, ainda escondida, chamando):
Maria: Jesus! Jesus!
Jesus Adulto (Faz um sinal com o dedo na boca): Shh! Eu agora preciso sair!
(e retira-se do palco. Maria aparece):

Maria: Jesus, meu filho! Vem para casa que já está na hora! (põe a mão sobre os olhos, procurando pelo filho)
Jesus menino entra correndo na Igreja
Jesus menino: Mãe! Mamãe! Eu tava brincando lá do lado do poço com a minha turma! (dá um abraço na mãe e os dois começam a conversar)
Maria: É mesmo, meu filho? E do que vocês estavam brincando? Você está suado!!!
Jesus: Ah, nós estávamos brincando de faz de conta. Eu era o profeta Daniel, o João era o Rei e a Ana, a Isabel, o Tiago e o Jeremias eram os leões. (fala com muito entusiasmo) Mamãe, o Jeremias fingiu tão bem que era um leão, que até eu fiquei com medo! Até as garras do leão ele fez colando espinhos nas mãos com cera de abelha! Foi um sucesso!!
Maria: Puxa, filho, que brincadeira boa! Mas eu vi que o Barnabé e o André não estavam com vocês. Porquê?
Jesus: Sabe, mãe, é aquele velho problema... O pai e a mãe deles não levam eles na Igreja. Dizem que eles ainda são muito novos. Então, o que acontece: eles não conhecem as histórias dos profetas, têm vergonha de brincar com a gente. Em lugar disso, ficam só espiando de longe, brincando de luta e de caçar passarinhos.
Maria: Mas que coisa triste, filho. Eu acho que eles iriam gostar muito de participar da Igreja, não é mesmo?
Jesus: Ah, mas com certeza, mamãe! E além disso, eles iriam aprender coisas boas, e não essas bobagens que eles fazem.
Maria: Você sabe, filho, José e eu já pedimos tanto para os pais levarem o Barnabé e o André na Igreja. Mas eles sempre inventam alguma desculpa: ou ainda não terminaram o trabalho, ou estão muito cansados, ou vão receber uma visita, ou precisam preparar a comida... (olha com desânimo para o chão) E tudo isso são só desculpas. Se eles quisessem, poderiam levar os meninos na Igreja. Eu tenho muito medo de que eles ainda vão sofrer muito na vida por causa desses meninos. Afinal, se eles não estão aprendendo coisas boas, certamente estão aprendendo outras coisas, talvez não muito legais. Ontem mesmo nós conversamos com a mãe deles, e ela disse que a gente não tinha nada a ver com a vida deles, que cada um devia cuidar do seu nariz. José e eu quase choramos!
Jesus: Mas em todo caso eu e minha turma não desistimos, mamãe. Nós estamos sempre convidando eles para brincar conosco, e dizendo para eles pedirem para os pais levarem eles na Igreja. Quem sabe um dia isso muda! (abraça a mãe mais uma vez e dá um beijo estalado, bem barulhento, em sua bochecha) Ah, mamãe, muito obrigado por me levar sempre na Igreja!
Maria: Eu e José é que agradecemos todos os dias porque Deus nos deu de presente você e os seus irmãos e irmãs. Nós temos orgulho de ter uns filhos tão obedientes e educados! (Maria olha para o céu e percebe que o dia está passando) Nossa, filho, o tempo passou rápido! Já está na hora de sairmos para a nossa viagem a Jerusalém.
Jesus: Jerusalém! Oba!!! Vamos poder ir de novo no Templo! Vamos logo mamãe, porque eu quero ajudar o papai a guiar os jumentos!
(os dois saem do palco de mãos dadas, conversando animados sobre a viagem)


CENA 2
Esta cena acontece no templo de Jerusalém. Ela inicia sem falas, apenas com fundo musical. O cenário é divido em três partes ou ambientes: em uma delas, os homens estão sentados, enquanto que um deles, o sacerdote está um pouco mais alto(pode ser num banquinho) com a Bíblia aberta e lê um trecho - tudo com mímica. Em outro ambiente estão as mulheres, ajoelhadas, orando. Num terceiro ambiente estão as crianças e um adulto com elas. Algumas podem estar desenhando, outras cantando. Todas as pessoas demonstram alegria de estar no Templo. Depois de algum tempo, os homens e mulheres vão levantando, encontrando-se uns com os outros, buscando as crianças e voltando para casa. Maria e José voltam com seus filhos e outros adultos e crianças. Jesus não está com eles. Vão caminhando bem devagar, conversando entre si, alegres, pelo corredor da Igreja. Maria e José começam a procurar por Jesus, sem o encontrarem. A música vai diminuindo aos poucos:

Maria: Isabel, minha prima, Jesus está com vocês?
Isabel: Não, Maria. Nós o vimos pela última vez lá no Templo... Será que ele não está com os meninos do Ezequiel?
Maria: Eu acabei de falar com eles. Jesus não está lá não! (põe a mão na cabeça, desesperada) Senhor, onde pode estar meu filho? E se ele estiver correndo perigo?
José (chegando apressado): Maria, já passei em todas as famílias que estão viajando conosco e Jesus não está com nenhuma delas. Todos viram Jesus pela última vez no Templo.
Maria: Mas então, José, vamos voltar e procurar nosso menino!
José: Eu também pensei em fazer isso, Maria. Estou muito preocupado com Jesus! Vamos aproveitar e voltar logo para Jerusalém, antes que o nosso grupo viaje para mais longe, e nós fiquemos sozinhos para a viagem de volta! Eu já peguei água e um pedaço de pão para a viagem (mostra a bolsa que carrega consigo)
Maria (voltando-se mais uma vez para Isabel): Isabel, você poderia cuidar de nossos outros filhos enquanto José e eu voltamos ao Templo?
Isabel: Com certeza, Maria. Agora vão logo, que nós vamos acampar aqui para esperar vocês!
José e Maria saem apressados para um lado, abraçados, enquanto que o seu grupo sai pela porta da Igreja.


CENA 3
Esta cena se passa novamente no templo. Ao serem abertas as cortinas, vê-se Jesus sentado no chão, junto com outros homens, sacerdotes e professores. Todos estão com suas Bíblias abertas em Isaías 11. Um dos sacerdotes começa a ler:

Sacerdote 1: Vejam o que o profeta Isaías falou: "Virá um descendente do rei Davi, filho de Jessé, que será como um ramo que brota de um toco, como um broto que surge das raízes. O Espírito do Deus Eterno estará sobre ele e lhe dará sabedoria e conhecimento, capacidade e poder. Ele temerá ao Deus Eterno, e conhecerá a sua vontade".
Sacerdote 2: Há muitos anos, todas as vezes que nós lemos este trecho, perguntamos qual será o rei que Deus irá enviar para nos ajudar. Este que agora nos governa nem é da casa de Davi. E também o nosso povo não possui mais exército, para este rei tomar o poder. O que vocês acham, amigos: de que aldeia deverá vir o nosso futuro rei?
Jesus (Coloca-se em pé e fala): Peço licença aos senhores. Eu acho que vocês não deveriam esperar por um rei poderoso. Vejam que o texto do profeta fala que ele vai ter sabedoria e conhecimento, que vai ter muito respeito por Deus e que o Espírito Santo está com ele. (nesse momento José e Maria vão entrando e ouvindo em silêncio, mostrando admiração pelo conhecimento de Jesus) Mas o texto não fala se vai ser um rei. Talvez pode ser apenas um menino, um filho de carpinteiro...
Sacerdote 1: Nossa, mas que menino inteligente!
Sacerdote 2: Que idéia revolucionária. E como conhece bem a palavra de Deus!
Jesus: Pois é, isto é porque desde pequenininho meus pais sempre me trouxeram para o Templo, e em casa me ensinaram as orações e os cantos do culto.
Sacerdote 1: E como é seu nome, menino?
Jesus: Meu nome é Jesus, e vim lá de Nazaré... (José interrompe)
José: Jesus! Você ficou para trás e perdeu-se do nosso grupo. Nossa família já viajou um dia inteiro e sua mãe e eu voltamos para lhe procurar.
Maria: Meu filho! Você me deu um susto tão grande!! Seu pai e eu ficamos desesperados, pensando que algum mal poderia ter acontecido com você! (Jesus sai da roda e abraça José e Maria):
Jesus: Mamãe! Papai! Perdoem-me! Eu não quis preocupar vocês! Eu nem vi o tempo passar, e não percebi que vocês já haviam partido! Mas vocês sabem que quando estou na casa de meu Pai (mostra com gesto largo o Templo ao seu redor) eu esqueço de tudo, esqueço até de comer! Mais uma vez, perdoem-me!
José: Tudo bem, meu garoto. Nós sabemos que você não fez por mal. Mas agora vamos embora, que o pessoal acampou só para nos esperar.
Maria: É, e com certeza vão rir muito da nossa aventura. Mas por favor, não faça mais isso, que meu coração de mãe não vai agüentar!

Os três saem do altar rindo, felizes. Pode-se colocar uma música de fundo, que vai diminuindo de volume aos poucos enquanto uma voz fala. Durante esta fala, todos os atores e atrizes voltam para o altar e dão as aos. Quando termina a fala, curvam-se para agradecer à "platéia".
*Voz: "Jesus crescia no corpo e em sabedoria. Era um bom filho e um ótimo amigo. Tanto Deus como as pessoas gostavam cada vez mais dele."

Brincadeiras


  Quadro de Perguntas


No quadro-de-giz, desenhe um retângulo com numeração até 25 (veja desenho ao lado). Cada número corresponde a uma pergunta. As crianças escolherão os números e, em seguida, se dividirão em grupos. Cada grupo terá a sua oportunidade de responder á pergunta que corresponda ao número  escolhido. As perguntas serão avaliadas como fáceis ou difíceis e, de acordo, com isso, receberão um determinado valor, desconhecido dos participantes. É possível que haja alguns números que valham o dobro do valor médio estipulado e outros onde nem haja perguntas. Caso isso ocorra, cancela-se a oportunidade de ganhar pontos para o grupo ao qual pertence. Portanto, todos esses dados deverão ser desconhecidos dos participantes até que escolham o número.

domingo, 28 de outubro de 2012

Jogral A Estrela Humilde


A ESTRELA HUMILDE
 
A ESTRELA HUMILDE
Personagens:
- 6 estrelas - Anjos
- 3 pastores - Narrador
- Maria e José - Jesus (boneco)
I CENA
4 estrelas estão conversando
1* Estrela: Que vestido bonito você tem hoje!
2* Estrela: É, também custou uma nota!
3* Estrela: Onde é que você o comprou?
2* Estrela: Numa outra cidade. Tem cada vestido lindo, que vocês precisam ver!
4* Estrela: Ah! Então também vou lá comprar um para mim. Quero um com muito brilho!
1* e 2* Estrela: Ah! Eu também vou!
(Entra em cena a 5* Estrela, pobre que fica olhando de longe)
1* Estrela: Olhem lá aquela estrela. Que roupa mais simples. Certamente ela a comprou aqui numa lojinha barata!
2* Estrela: É, ela só tem coisas baratas!
3* Estrela: Ela também nem sabe o que é uma roupa fina, porque nunca vai a festas chiques!
4* Estrela: Por que será? Eu vou lá perguntar?
1* Estrela: Não vai não. É melhor a gente não se meter com esse tipo de gentinha! ( Entra a 6* Es-trela, apressada )
6* Estrela: Vocês já sabem da novidade?
As outras estrelas: O quê? Fale logo!
6* Estrela: Eu ouvi que vai ter uma festa lá na terra. Vai nascer um Salvador do mundo. Falaram que ele será um Rei e, quem o enxergar, terá um brilho lindo. Disseram também que, quem o enxergar primeiro, terá um brilho especial!
Todas juntas: Oba!
1* Estrela: Então temos que nos apressar e ir até à terra para ver este Salvador! ( 5* Estrela se a-proxima )
5* Estrela: O que foi que você falou?
6* Estrela: Vai nascer o Salvador lá na terra. E, quem o enxergar vai ter um brilho especial! Nós vamos até a terra, para esperar o Salvador!
5* Estrela: Posso ir com vocês?
1* Estrela: Com esta roupa?
2* Estrela: Ele certamente nascerá num palácio, porque será um rei!
3* Estrela: É, e para entrar num palácio a gente precisa estar bem vestida!
1* Estrela: Eu já sei onde vou esperá-lo. Vou lá no PALÁCIO GRANDEZA, porque ele é o maior de todos.
2* Estrela: É, mas o PALÁCIO MORDOMIA tem mais empregados e por isso vou para lá, porque ele poderá nascer neste palácio!
3* Estrela: Pois eu acho que ele vai nascer no PALÁCIO LUXÚRIA, que é o mais rico de todos! ( A 4* Estrela pega no braço da 6* Estrela:)
4* Estrela: Bem, então nós vamos esperar no PALÁCIO PODER, porque é lá que tem o maior nú-mero de guardas e deve ser lá que vai nascer o Rei do mundo. (6* Estrela fala para a 5* Estrela:)
6* Estrela: Você pode esperar lá naquela estrebaria. Isto combina melhor com você e lá eles vão deixá-la entrar. (Todos se retiram)

II CENA
(Entram José e Maria e um grupo de anjos carregando a manjedoura. Os anjos cantam) (5* Estre-la chega cansada)
5* Estrela: Como estou cansada. Andei tanto. Agora vou ver se posso descansar um pouquinho a-qui nesta estrebaria. ( Atrás da estrela vem os pastores)
1* pastor: Achamos! O anjo disse que iríamos encontrar a criança deitada numa manjedoura!
2* pastor: É mesmo! Este é o Salvador do mundo!
3* pastor: Vamos depressa adorá-lo! (Vão até a manjedoura) (5* Estrela fica parada).
5* Estrela: Então aqui nasceu o Salvador? Num lugar tão humilde nasceu o Rei do mundo? Eu também quero ir com os pastores até lá para adorá-lo. (5* Estrela vai e se ajoelha diante do Salvador. Os anjos formam um círculo ao redor da manjedoura, cantando um hino. Quando abrem o círculo, a 5* Es-trela aparece com a roupa de brilho especial e os pastores com sorrisos no rosto. Chegam as outras estrelas).
6* Estrela: Olhem! Aqui nesta estrebaria pobre nasceu o Rei do mundo!
Narrador: “Sim, o Salvador do mundo nasceu para todos. Se tivesse nascido num daqueles palá-cios, só os ricos entrariam para vê-lo, ficando os pobres do lado de fora. Aqui, todos podem vir adorá-lo, todos estão convidados, todos entram, tanto faz ser rico ou pobre, grande ou pequeno. Porque o Salvador veio salvar a todos que o procuram! (As outras estrelas vão até a manjedoura e recebem, cada uma, uma estrela brilhante na cabeça).



Jogral para Natal



- Jogral - O Nome de Jesus
  • Todos - Muito antes do Messias
    À terra vir habitar
    Seu Pai procurou com amor
    Um lindo nome lhe dar.
  • 1 - Seu nome será Maravilhoso,
    Porque maravilhas ele fará,
    Fará prodígios e curas,
    Até mortos ressuscitará.
  • 2 - Seu nome será Conselheiro
    Porque conselhos dará,
    Através de sermões e parábolas
    Que ao povo pregará.
  • 3 - Seu nome será Deus Forte
    Pois a tudo vencerá
    Vencerá até a morte,
    Porque ressuscitará.

    4 - Seu nome será Príncipe da Paz
    Porque a paz pregará.
    E quem for pacificador
    Bem-aventurado será.
  • 5 - Seu nome será Pai da Eternidade
    Porque eterno ele é.
    Ele estava no princípio com Deus
    Reconciliando o mundo através da fé.
  • 6 - Seu nome será Emanuel,
    "Deus Conosco" - quer dizer.
    Quem o buscar de coração
    Ele pode socorrer.
  • 7 - Seu nome será Cristo
    Porque será sofredor,
    Será ferido, humilhado
    E pregado numa cruz de horror.
  • Todos - JESUS - é o mais belo nome
    Acima de todos está.
"Que Jesus Cristo é o Senhor!"
Toda língua confessará.


Lucas 2. 8-20 (Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

Caminhada com Jesus


Caminhada Evangelística

Que tal promover uma “Caminhada com Jesus”? Organize uma passeata bem alegre com as crianças e adolescentes que seja encerrada com um culto ao ar livre em local apropriado. Ela pode ser feita no bairro da igreja ou em local escolhido cuidadosamente.

Preparativos
Toda organização começa com planejamento. Este deve ser realizado com bastante antecedência, assim o trabalho não corre­rá, em princípio, o risco de fracassar. Portanto, comece a traçar as metas com bases sólidas através de planejamento.
Primeiro relacione algumas perguntas, pois elas facilitarão a organização, execução e avaliação da caminhada.
- Qual o objetivo da caminhada?
- O que se pretende alcançar?
- Quantas crianças podemos levar?
- Com quem posso contar?
- Quais os recursos materiais necessários?
- Como será o evento?
- Onde será realizado?
- Que estratégia será usada para alcançar as crianças e ado­lescentes que estiverem na rua?
- Quantas caminhadas no mês podemos fazer?
 Divulgação
Faça a divulgação com antecedência, principalmente nas das­ dominicais, distribuindo um lindo convite. Entregue também uma circular para o responsável das crianças contendo informações sobre
o propósito da caminhada.
Organização
As crianças chegarão à igreja no horário estipulado pela equipe organizadora. Elas cantarão corinhos empunhando as bandeirinhas, ao som da bandinha rítmica, e farão coreografia dos louvores. Os adolescentes também poderão ensaiar “gritos de guerra”; assim, o evento será contagiante.
Equipe
A equipe evangelística deve ser composta de pessoas desinibidas, atenciosas e prontas para agir mediante qualquer solicitação. De­vem estar sempre atentas, já que crianças são imprevisíveis.
Material
O material evangelístico deve ser selecionado com antecedência. A bandinha que vai acompanhar a passeata, por exemplo, poderá ser feita com sucata pelas mãos das próprias crianças durante o período de trabalhos manuais na Escola Bíblica.
Poderão ser utilizadas latas de refrigerantes para chocalhos e latas de doces para pandeiros, e, se quiser, instrumentos de plásticos e afins poderão ser comprados em lojas de instrumentos musicais. Não importa de que material sejam feitos, eles fazem o maior sucesso durante a passeata.
Nunca saia para evangelizar sem folhetos especiais. Se não puder comprá-los, convide suas companheiras (professores) e confeccione vocês mesmos os folhetos.
Distribua as bandeirinhas, as faixas evangelísticas e os instrumentos da bandinha rítmica. Arrume os grupos que vão desfilar, sempre mesclando com grupos de crianças. Assim, os maiores estarão também de olho nos menores quando estiverem caminhando.
A equipe evangelística deve levar um bom número de bandeirinhas pequenas para oferecer para as crianças na rua. Os evangelistas devem convidá-las para fazer parte da passeata também.
O grupo da igreja cantará alegremente acenando as bandeirinhas e tocando os instrumentos. Isso chamará a atenção de todos.

CONGRESSO PARA A FAMÍLIA


SUGESTÃO DE CONGRESSO PARA A FAMÍLIA
E-mailImprimir
O mês de maio é dedicado às famílias. São realizadas programações especiais que edificam. Há, no entanto, uma parte que fica fragilizada nessas ocasiões, pois não se encaixam nas propostas dessas programações. Que parte é essa? É aquela atingida pelas mudanças estruturais de nossa sociedade, os que não compõem uma estrutura familiar planejada por Deus.
Infelizmente, temos que admitir que o número de casais divorciados, mães solteiras, pais solteiros, filhos com problemas decorrentes da falta do pai ou da mãe têm aumentado em nossas igrejas. São pessoas que passam por sérios momentos de depressão e que muitas vezes não sabem como lidar com essas situações ou tiveram que "dar o seu jeito".
Pensando nessas questões, estamos sugerindo uma programação que procure atender, de uma certa forma, essas pessoas e ajudá-las a reestruturarem suas bases familiares. É apenas uma sugestão que pode ser adaptada à realidade de cada igreja.
É importante salientar que não estamos propondo uma CONFORMAÇÃO com esses tipos de problemas, mas uma BUSCA POR SOLUÇÕES.
EVENTO: Congresso de Reestruturação Familiar
TEMA SUGERIDO: Reestruturando a família de hoje
PÚBLICO-ALVO: homens e mulheres divorciados, pais e mães solteiros e filhos de pais separados da Igreja.
OBJETIVO: reestruturar os valores morais e espirituais das famílias de nossas igrejas atingidas pelas mudanças dos padrões da sociedade atual.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO: sugerimos o mês de maio. O Congresso pode ser realizado em dois dias: sexta-feira (noite) e sábado (dia todo).
INSCRIÇÕES: como será um evento realizado em dois dias, pode-se cobrar um preço acessível para cobrir despesas com almoço, apostilas, transporte dos ministrantes e outros gastos.
ATIVIDADE SUGERIDA:
·         Abertura: pode ser realizado um culto com o seguinte subtema: "Qual o propósito de Deus para a família?" O preletor pode ser um pastor (da igreja ou convidado).
·         Seminários: no sábado podem ser realizados Seminários de Interesse na parte da manhã com algumas das seguintes temáticas (ou outras), de acordo com as necessidades de sua igreja: Vencendo as barreiras do divórcio – ministrante: pastor ou psicólogo; O papel da mãe – ministrante: psicólogo; As dificuldades de criar os filhos SOZINHA – ministrante: psicóloga; As dificuldades de criar os filhos SOZINHO – ministrante: psicólogo; Convivendo com pais separados – ministrante: psicólogo (a) ou psicopedagoga; Gravidez na adolescência – ministrante: psicóloga; Conversando sobre drogas – Pais – ministrante: psicólogo; Conversando sobre drogas – Filhos – ministrante: psicólogo ou psicopedagogo.
·         Almoço: é importante que nesta hora estimule-se uma confraternização entre os participantes.
·         Aconselhamento: na parte da tarde, pode-se abrir espaço para o aconselhamento com os pastores e psicólogos presentes no congresso.
·         Entretenimento e lazer: enquanto as pessoas aguardam a sua vez para o aconselhamento ou para aquele que preferem não fazer o aconselhamento, podem-se oferecer exibições de filmes, grupos de discussão e/ou sala de oração.
·         Encerramento: pode-se realizar um culto com o seguinte subtema: "Eu posso reestruturar minha família".
Gostaríamos de relembrar que as sugestões podem ser adaptadas e melhoradas. É importante envolver toda a igreja na realização deste congresso para que os nossos irmãos se sintam valorizados e lembrados. E o mais importante, dedicar muitos momentos de oração para a realização deste evento, para que vidas sejam edificadas e famílias sejam reestruturadas para honra e glória do nosso Senhor.

História de Zaqueu


ESBOÇO DA LIÇÃO BÍBLICA

Lição: O grande encontro de Zaqueu

Versículo de memorização: 

Texto Bíblico: Lucas 19.1-10

I.    Introdução
Joãozinho estava ansioso para assisti um desfile que ia passar na rua da sua cidade. Mas, coitado de Joãozinho: quando chegou lá, havia muita gente, e ele era baixinho não podia ver nada. Mas que sorte! Viu uma arvore fácil de subir e, lá de cima, conseguiu ver melhor do que todo mundo. Em nossa historia de hoje, alguém fez igual a Joãozinho. 

II.Andamento dos Acontecimentos
A. Jesus estava de viajem e passava por Jericó.                                                   (v.1).

B. Em Jericó havia um homem chamado Zaqueu que era cobrador impostos, rico e pecador e que queria ver Jesus. Mas ele era pecador porque cobra impostos mais do que devia.                                                                                                        (v.v.2,3).
Frase de Ligação:Mas olha crianças Zaqueu sentiu no seu coração a necessidade de ver Jesus, porque ele era pecador e o pecado nos deixa longe de Deus. Vocês sabem o que é pecado? É mentir, roubar, etc...
Aplicação: No livro de Romanos 3.23 diz “que todos pecaram e carecem de Deus”. O pecado é tudo aquilo que penso, falo e faço que não agrada a Deus.
Frase de ligação: Mesmo Zaqueu sendo um pecador, ele desejou no seu coração ver Jesus.

C.  Zaqueu correu e subiu em uma árvore, pois sabia que Jesus ia passar ali          (v.4)
Essa árvore era uma figueira brava, ela é bem frondosa, fácil de subir e fácil de descer. Também servir como ponto de referência para a cidade.

D. Jesus chegou pertinho da árvore e manda Zaqueu descer depressa.                   (v.5)

E. Zaqueu desceu de pressa e foi falar com Jesus                                               (v.6)
Frase de ligação: Jesus chegou bem pertinho da daquela árvore olhou para cima e chamou Zaqueu pelo nome e ainda manda bonsamente que Zaqueu descesse depressa, pois queria dormir na sua casa. Jesus criança é o Filho perfeito de Deus, Ele conhece tudo e todos.
Aplicação: Olha que lindo! Jesus sabia o nome de Zaqueu sem que ninguém dissesse nada para Ele. Ele também conhece e ama você, pois em João 3.16 diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira”.
Frase de ligação: Esse amor de Jesus por nós não dá para medir nem pesar. Mas sabe o que Zaqueu fez?

F.      Mas multidão ficou falando como Jesus poderia ir à casa um pecador (v.7)
Frase de ligação: A multidão ficou murmurando como poderia Jesus, um homem santo, entrar na casa de um pecador?
Aplicação: Crianças a multidão não conhecia Zaqueu direito nem tão pouco o amava. Mas Jesus amava Zaqueu assim como ama você e eu. Em I Coríntios 15:3,4 diz que Jesus nasceu, cresceu, morreu foi sepultado, mas ao terceiro dia ressuscitou. Tudo isso para salvar você e eu.
Frase de ligação: Mas olha criança Zaqueu fez algo maravilhoso!

III. Clímax
G.Zaqueu resolve dar metade de seus bens aos pobres e quatro vezes mais de quem ele havia roubado.                                                                                                  (v.8)
Jesus ficou tão feliz com esta atitude de Zaqueu que ele disse. “hoje houve salvação nesta casa”.

IV. Conclusão
Zaqueu mudou de atitude de pecador, e promete a Jesus ser uma pessoa diferente. É Jesus veio mesmo buscar e salvar o perdido. Jesus veio oferecer a todos a Sua amizade sincera. Ele amor Zaqueu e procurou ser Seu amigo. Zaqueu amou Jesus, deixou Jesus fazer diferença em sua vida aceitando a sua amizade.


V. Apelo
Frase de ligação: Olha crianças Jesus também quer salvar você do seu pecado, assim como mudou e perdoou Zaqueu.

        Revisão:
       Lembra crianças Zaqueu era pecador perdido, mas ele arrependeu porque creu que Jesus poderia mudar sua vida.


Versículo de apelo: A Bíblia diz em Atos 16.31 “crê no Senhor Jesus e serás salvo”. Isso significa que se você crer de todo seu coração você pode ser salvo.
   Fechas os olhos:
Agora abaixe sua cabecinha e feche seus olhinhos.

Convite Pessoal:
Se você deseja crer em Deus, e crer em Jesus e recebê-lo como seu salvador olhe para mim, fazendo assim, você dirá que deseja crer no Senhor Jesus.

Separar do grupo:
Você que olhou para mim depois da aula, eu gostaria de falar com você e mostrar como você pode crer no Senhor Jesus e ser salvo do seu pecado.

Visualização














Atividades