quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

HISTÓRINHAS BÍBLICAS

TEMA: As crianças e as vasilhas de óleo -
LEITURA BÍBLICA: 2Rs 4.1-7
PARA MEMORIZAR: "O Senhor é o meu Pastor; de nada terei falta" (Sl 23.1)
Corinhos: (Desenborca o Vaso; è bom è muito bom
HISTÓRIA:
USE:
UMA SANDALI DE SAOLTO ALTO PRA REPRESENTAR A VIÚVA;
UM CHAPEU -ELIZEU
COPINHOS DESCARTAVEIS - VASOS ENPRESTADOS
2 SAPATINHO DE BEBE - FILHOS DA VÍUVA
ÁGAU COM ANELINA AMARELA - O AZEITE
Certa mulher, que era viúva de um dos membros de um grupo de profetas, foi falar com Eliseu e disse: —O meu marido morreu. Como o senhor sabe, ele era um homem que temia a Deus, o SENHOR. Mas agora um homem a quem ele devia dinheiro veio para levar os meus dois filhos a fim de serem escravos, como pagamento da dívida. Eliseu perguntou: —O que posso fazer por você? Diga! O que é que você tem em casa? —Não tenho nada, a não ser um jarro pequeno de azeite! —respondeu a mulher.Eliseu disse: —Vá pedir que os seus vizinhos lhe emprestem muitas vasilhas vazias. Depois você e os seus filhos entrem em casa, fechem a porta e comecem a derramar azeite nas vasilhas. E vão pondo de lado as que forem ficando cheias. Então a mulher foi para casa com os filhos, fechou a porta, pegou o pequeno jarro de azeite e começou a derramar o azeite nas vasilhas, conforme os seus filhos iam trazendo. Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela perguntou se havia mais alguma. —Essa foi a última! —respondeu um dos filhos. Então o azeite parou de correr. Ela foi e contou ao profeta Eliseu. Aí ele disse: —Venda o azeite e pague todas as suas dívidas. Ainda vai sobrar dinheiro para você e os seus filhos irem vivendo.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

O ENSINO RELEVANTE PARA O JARDIM DE INFÂNCIA


A Bíblia nos diz "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e quando crescer não se desviará dele", Pv 22.6. Antigamente, a educação não tinha como único objetivo ensinar a ganhar a vida, mas preocupava-se principalmente com a formação do caráter. A entrada da criança no Jardim de Infância, no sistema escolar, às vezes, traz reações na vida infantil que podem causar transtornos para toda a existência, pois geralmente a criança sai de um ambiente seguro, familiar e protegido, para penetrar num ambiente novo e desconhecido. Mundo de disputa, concorrência, lutas e dificuldades.É absolutamente necessário que pais e professores trabalhem na mesma direção, o que significa comunicação freqüente entre as duas partes. A educação cristã na vida da criança é um dos fatores mais positivos para a formação da sua personalidade e propicia a aprendizagem dos princípios básicos da Bíblia Sagrada.


1. A ESCOLA DOMINICAL


♠ Porque da Escola Dominical
♠ O propósito da Escola Dominical
♠ Classe Jardim de Infância (4 e 5 anos)


Nos primeiros anos de vida os indivíduos formam sua personalidade, incorporando hábitos, valores, atitudes e estruturam padrões de raciocínio.Ainda tem somente um limitado fundo de conhecimentos.São interessados muito em si mesmos; seu mundo gira em torno do seu próprio ser (egocentrismo). Eles exigem uma atenção toda especial, gostam de repetição de histórias, sentem segurança nas coisas bem conhecidas. Começa a idade de perguntas, a fase dos "porquês". O brinquedo e os amigos são de grande importância. Brincar é investigar o desconhecido, é enfrentar desafios, é buscar as dificuldades para poder crescer, é, em suma, aprender.A criança sempre busca desafios, quer tentar o que nunca tentou, brincar sempre com algo novo, algo que ela nunca tenha experimentado, quer aprender, quer crescer.
Qual o papel da Classe JI?É apresentar constantemente estímulos que aumentam sua curiosidade, é dar oportunidade para que a criança tente seus limites físicos, é apresentar desafios que eles estejam ávidos por enfrentar.


2. IMPORTÂNCIA DO EVANGELISMO INFANTIL
3. BASES BÍBLICAS PARA A EVANGELIZAÇÃO
4. QUALIFICAÇÕES DO PROFESSOR DE JARDIM DE INFÂNCIA
Quem deve evangelizar e ensinar crianças de Jardim de Infância?
4.1 Convicção da própria salvação (1Jo 5.13; Rm 8.16)


4.2 Quem ama e conhece a Palavra de Deus (Lc 24.27,44)


4.3 Comunhão constante com Cristo (Gl 2.20; Jo 15.4-5)


4.4 Amor e compaixão pela alma de crianças (Mt 9.36; Mc 1.41)


4.5 Submissão do Espírito Santo (1Co 6.19-20)


4.6 Quem se sente vocacionado (Rm 12.7)


4.7 Possuir temperamento paciente, pacífico e alegre


4.8 Desejo de constantemente se reciclar


5. CARACTERÍSTICAS


As crianças de 4 a 5 anos são diferentes uma das outras. O estudo de milhares delas no entanto, mostra que existem certas características, habilidades e interesses comuns. É bom que os responsáveis saibam o que deve ser esperado neste período.


6. DESENVOLVIMENTO


6.1 Físico


6.2 Mental


6.3 Social6


.4 Emocional


6.5 Espiritual


7. O PREPARO DA LIÇÃO


7.1 Ore - pelas crianças, por você como professor, pela preparação e apresentação da lição.


7.2 Estude a lição


7.3 Apresentação da lição


7.3.1 Aparência do professor


7.3.2 Expressões faciais


7.3.3 Expressões corporais


7.3.4 Linguagem


7.3.5 Cuidado em manter a atenção


8. SALA DE AULA


8.1 MATERIAL APROPRIADO PARA JI
Mobiliário
Recursos audiovisuais
Material didático
8.2 ATIVIDADES QUE NECESSITAM SER DESENVOLVIDAS
Atividades em diferentes níveis de desenvolvimento
Atividades diversificadas
Métodos Adequados
Uso de material apropriado
Discriminação auditiva
Entende-se por discriminação auditiva a distinção clara entre váriasimpressões auditivas percebidas pelo cérebro através da audição.
Discriminação visual
Entende por discriminação visual a distinção clara entre váriasimpressões visuais percebidas pelo cérebro através da visão.
Histórias
É uma forma mais fascinante de transmissão da verdade, a mais adaptável e a mais fácil de ensinar as crianças.Na arte de contar histórias, nem tudo depende da aptidão natural do indivíduo. Existe uma técnica especial, isto é, um conjunto de regras e condições cujo exercício é indispensável para que o contador possa desenvolver em sua plenitude as virtualidades natas que possui.Há uma variedade de como apresentar uma história.
Atividades integradas corporais e musicais
Os cânticos facilitam a aprendizagem, desenvolvem a coordenação motora, marcam o ritmo e ensinam as crianças a louvarem e adorarem a Deus. Podem ser acompanhados de gestos, com movimentos com as mãos e os pés ou visualizados.
Atividades recreativas, dramatização, desenho livre
Enriquecimento do vocabulário
Correção da prolação
Ajustamento sócio-emocional
Desenvolvimento da habilidade de formular frases
Oficina de artes plásticas


8.3 AR LIVREAs igrejas precisam pensar num espaço livre onde as crianças possam explorar:
O desenvolvimento da capacidade exploratória inata e de investigação do meio ambiente;
O desenvolvimento e domínio das habilidades psicomotoras, que reforcem o processo de crescimento e segurança emocional.


Este trabalho visa ajudar aos professores de crianças de Jardim de Infância, a fim de que o ENSINO possa informar e formar o pequenino no conhecimento bíblico e de sua realidade para decidir e viver por Jesus Cristo, como pessoa e como membro de sua comunidade.Cremos que a Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo será bem mais fortalecida se tivermos crianças não apenas esclarecidas, mas convictas e seguidoras da verdade."Educai as crianças e não será preciso punir os adultos" .

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Dicas Pro Adolescentes



O adolescente precisa ser envolvido com obras missionarias e sociais da igreja. Promova evangelsimo, mas que os folhetos eles mesmo confeccione, escolha o tema da mensagem pro evangelismo. Treine-os com a palavra da verdade. Ensinos a ver um Deus correto sem falhas e sem mentiras, pois o mundo em que eles vivem é cruel, eles estão cerdados dementiras, corrupção, traição, drogas e sexo explicitos. Eles tem conciencia do pecado, o que falta é um mestre que maneja bem a palavra da verdade, e nada na vida o envergonhe.


Leve-os a realidades dos fatos, promova debates, nos debates escolha o tema entre eles, levante pelo menos cinco pontos negativos e positivos. O adolecenste conh mais o lado obscura da vida do que o lado com paz e confiança, e Jesus tem tudo isso para vida deles.


Adolescente são amigos carentes de atenção e explicação. Seu coração ainda possui um lado que procura um ser Salvador, que solucionar todos seus problemas e responder todas as suas questões pessoais e socias.

Procure saber qual tipo de musica (cantor, ritmo), moda (estilo de roupas), livro, linguagem (girias), amigos, onde moram, o que gostam de fazer, o que não gostam de fazer, entre nommundo dos adolescente e verá que eles não são bichos de sete cabeças e sim almas desejosaa e sedentas pro Salvação. Separe um momento de sua aula e entroduza o mundo deles com o auxilio da palavra de Deus, no periodo da ministração. Seus alunos irão ver que vocês os conhece bem, e lhe darão um voto de credibilidade.

Seja exemplo, aos seus liderados.



Lição 09 - As regras do jogo

Texto bíblico:
Josué 1.7-9

Querido professor, durante este trimestre estamos falando ao adolescente sobre como ser participante da equipe de Cristo. Ajude seu aluno entender o ensino ministrado, a fim aplicá-lo no dia-a-dia.

Introdução
Enfatize o ensino das “cinco regras do jogo da vida” que são normas encontradas na Palavra de Deus, as quais são fundamentais para o adolescente ser um bom atleta de Cristo. Dentre elas: o amor a Deus sobre todas as coisas, o amor ao próximo, a humildade, a santificação e a dependência do Espírito Santo.

Amor a Deus
O amor a Deus é o primeiro e grande mandamento, e o resumo de todo os mandamentos da lei do Antigo Testamento. Nosso amor por Deus deve ser sincero, não só por palavra. O amor a Deus se aplica fazer tudo conforme sua lei, sua vontade e está em comunhão com Ele constantemente (Js 1.7-9).

Amar ao próximo
O escritor Ciro Sanches Zibordi ao abordar em Adolescente S/A sobre o verdadeiro amor, mostra que sem a prática do amor nada tem valor.
Alguém pode dizer: “Eu amo a Deus te todo o meu coração”. Contudo se não amar o próximo seu discurso será vazio. (...) amor a Deus se resumi em amar as pessoas, segundo o que Paulo escreveu em 1 Coríntios 13.

Humildade
O maior exemplo de humildade foi o de Cristo. Humilhado por sua própria vontade, desceu da glória que possuía junto ao Pai desde antes da fundação do mundo, tomando a forma de servo (Fp 2.5-7). Cristo não somente assumiu a semelhança e estilo ou forma de homem, mas um estado de humildade (...) . Toda a sua vida foi de trabalho e sofrimento, mas o passo mas humilde foi morrer a morte de cruz.
O exemplo de humildade não consiste na aparência pessoal, mas sim num coração repleto do amor de Cristo e obediência a sua Palavra.

Santificação
É muito difícil para as pessoas do mundo entenderem o que os servos de Deus querem dizer quando pregam a santidade. Pensam que o título santo aplica-se exclusivamente àqueles que morreram e, depois, foram canonizados pelo papa por terem feito milagres, supostamente.
A santificação com base nas Escrituras (...) é a condição para você ver a Deus, tanto nessa vida quanto no futuro (Hb 12.14; 1Jo 3.1-3).
O que é santificação? Significa afastar-se das coisas que não agradam ao Pai (1Ts 4.3-7).
Envolve (...) espírito, alma e corpo (1Ts 5.23), e possui dois lados: o divino e o humano. O primeiro é Cristo quem faz (Tt 3.5), o segundo cabe a você fazê-lo (Hb 12.14).

Dependência do Espírito Santo
A Bíblia apresenta várias pessoas que viviam na dependência do Espírito Santo. O jovem José é um grande exemplo para nós. Deus lhe revelou muitos mistérios, pois era humilde e temente ao Senhor. E Faraó (...) reconheceu que o Espírito Santo estava na vida dele. (Gn 41.38).
Muitos outros homens de Deus também eram cheios do Espírito Santo, entre eles: Moisés, Sansão, Miquéias, João Batista e principalmente Jesus, exemplo em tudo (Jo 13.15), vivia cheio do Espírito Santo.
Como você pôde ver, todas essas pessoas foram vitoriosas em tudo. O que você está esperando? Busque o Espírito Santo!

Conclusão
Professor, use sua criatividade e explique aos alunos que não é perda de tempo fazer parte dessa Equipe. As normas acima ajudarão no exercício da vida cristã e praticando-as serão verdadeiros atletas de Cristo.




Dicas: Eles possui uma porção de criança, então não deixa sua aula torna monotona, visializa na medida do possivel, com figuras que correalcione ao tema da aula, a visualização torna o a prenzado mais eficaz e deixa no aluno um gostinho de quero mais.


Cantico é fundamental nessa faze, procure canticos atuais, mas com mensagens de salvação. Esse tema "Salvação" nunca poderá sair do rol das aulas.

Dicas para o Departamento do pré-adolescente



Lição 09 - Meu super-herói

Texto Bíblico: Mateus 16.17-18; Efésios 6.11-13

Mais informação sobre a lição:
A televisão tem muito entretenimento, inclusive para faixa etária dos pré-adolescentes. Entre eles, inúmeros programas que destacam personagens com superpoderes, verdadeiros super-heróis na ficção, a fim de criar modelos para nossos alunos. Professor, esteja atento a isto e mostre, na Palavra de Deus, o nosso verdadeiro super-herói “Jesus Cristo”. A Ele foi “dado todo o poder no céu e na terra” (Mt 28.18), não há maior exemplo do que o de Cristo.
Querido professor, apresente a seus alunos que a “vinda de Cristo, o Salvador, significou o derramamento do Espírito sobre a igreja e o mundo. E o Espírito Santo vem com poder (...) manifestado em todas as formas: a capacidade de realizar bem as tarefas e vencer as tentações, a capacidade de impactar outros através da pregação e do testemunho, e a habilidade de servir como um canal para o poder de Deus em milagres, curas, e coisas semelhantes.
O poder de Jesus é tremendo, o mesmo que criou o mundo, atua novamente para trazer do nada alguma coisa. Isto é, para produzir um acontecimento, para o qual nenhuma explicação pode ser dada em termos do que havia antes. Todos sabemos não ser possível alimentar cinco mil pessoas com cinco pães e dois peixes, contudo isto foi feito. Todos sabemos que não podemos devolver a vida aos mortos, porém Jesus, em três ocasiões, trouxe mortos de volta à vida: a filha de Jairo, o filho da viúva de Naim e Lázaro.
Para falar a verdade, estas três “ressurreições da morte” não se igualam ao maior milagre da nova criação ocorrido quando o próprio Cristo ressuscitou dentre os mortos. (...) Jesus, no entanto, ressuscitou para nunca mais morrer. A sua ressurreição é o milagre mais notável da nova criação, de fato o normativo: Cristo é as primícias, o começo da nova criação de Deus, conforme afirma o próprio Novo Testamento.” 1
O único exemplo que o seu aluno deve seguir, é o de Cristo, pois Ele venceu todas as batalhas. Aceitando-o como seu Salvador e Senhor também vencerá todas as lutas. Nunca se esqueça, Cristo é o nosso super-herói!


Dicas: Procure durante a semana que antecede o domingo, procure seus alunos e pesquise entre eles qual o melhor super héroi da TV na opinião deles.

Selecione os melhores, trascreva-os para uma folha de chamex, bem visivel e colorido, atraz da folha coloque os pontos negativos e postivos desses super herois. Distribua as folhas coentre os alunos peça pra eles representar o super heroi escolhido. Depois que todos estiverem espostos seus super heroi vc professor entra com o Super Heroi que é Jesus Cristo. Mostre o que é , o fez e faz por nós.

Boa Aula.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Como nascem os bebês?


Saiba como lidar com a curiosidades e alguns comportamentes dos pequenos.

No início do século XX, o funda dor da psicanálise, Sigmund Freud, escandalizou a sociedade, impregnada por conceitos vitorianos, ao afirmar que a sexualidade já existe na criança muito tempo antes de ela chegar a puberdade ou à junventude. Até hoje, muitas pessoas ficam reticentes em aceitar que o conceito da sexualidade e da genitalidade são distintos. "A sexualiadade é uma forçã interna que nasce com o ser humano e não está limitada às questões genitais. Já a genitalidade se desenvolver com o tempo e espera-se que seja entre a puberdade e a adolescencia", explica Claudio Césae Montoro, psicanalista lacaniano.

Segundo Freud, o ser humano pasa pos diversas fases ao longo da vida:



  • Oral ( do nascimento aos 18 meses;


  • Anal (dos18 meses aos 3 anos);


  • Fálica ( dos 3 aos 7 anos);


  • Latência (dos 7 anos até a puberdade);


  • Genital (entrada da puberdade).

A fase fálica ér considerada uma das mais fundamentais para o ser humano. è nela que o complexo de Édipo (verifica-se quando a criança atinge o período sexual fálico na segunda infância e dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto no ambiente familiar) se manifesta, quando às crianças começam a fazer perguntas(levadas de curiosidade) e a ter algumas atitudes embaraçosas, provocando angústia em seus pais e profesores. Veja a seguir como lidar com essas situações:


O que é comum


Tirar a ropua (a prórpia ou a do cologuinha);


Mostrar e tocar seus orgãos sexuais;


Beijar o (a) amigo (a) na boca;


Falar que um coleguinha é seu (a) namorado (a);


Perguntat como nascem os bebês;


Curiosidade sobre as diferenças anatômicas entre meninos e meninas.


Como Lidar


♣ Encare com naturalidade as questões atreladas à sexualidade e à genitalidade;


♣ Fale sempre a verdade, mas sem muitos detalhes.


♣ Dê respostas, simples e claras, usando palavras que as crianças entendam. "Não conte lendas e histórias fantásticas, pois a criança percebe que foi enganada e pode ficar ainda mais ansiosa e até angustiada, querendo saer a verdade".


♣ Responda à dúvida da criança, perguntando carinhosamente se era aquilo que ea queira saber, se existe outra coisa que ela gostaria de entender...


♣ Trabalhe as diferenças com a turma por meio de bonecos ou dramatizações. Pergunte: "Quais as difereñças entre você eo coleguinha (cor do cabelo, dos olhos, da pele, altura, etc.)? E entre meninos e meninas?


Atenção: comunique aos pais que trabalará esse tema com os pequenos, pois alguns podem achar que é cedo demais para falar sobre sexo.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

ENCENAÇÃO COM FANTOCHES

Para a fixação de verdades bíblicas para crianças, você pode usar um dom natural que Deus deu a todos nós: a criatividade. Uma idéia bem simples é encenar fantoches - as crianças gostam muito!
Obviamente que tais estórias não substituem o ensino bíblico direto, sendo um recurso visual para reforçar a idéia explanada na lição principal, além de descontrair, brincando.
Fantoches são bonecos feitos de pano ou papelão, que ganham vida com voz e ação.
Criatividade e simplicidade na estória são os meios para obter sucesso com este recurso.
Lembrando que fantoches não podem fazer apelo pois eles não são de verdades, não possuem vida, e a criança sabe disso, mesmo que a criança deixa ser levada pelo fantoche, ela conhece bem sua realidade. O apelo deve ser feito por um adulto e que tenha experiências com Deus, pois o apelo vem junto com um testemunho de vida.
O fantoche serve pra descontrair, ajuda na direção do culto, ensina um corinho, chama a atenção.
Seguem algumas estórias bem simples e rápidas, utilizando-se somente 2 personagens: 1 menino (Zezé) e 1 menina (Emília). Adapte-os segundo a conveniência!

ENCENAÇÃO COM FANTOCHES (1)


A VIDA ETERNA

1. ZEZÉ
Olá! Estou muito contente! Lá! Lá! Lá!
2. EMÍLIA
Puxa, que alegria toda é esta, Zezé?
3. ZEZÉ
Ah! É porque o Senhor Jesus nos preparou um lugar muito bonito, chamado céu, onde iremos morar!
4. EMÍLIA
Céu? Mas como é que você tem certeza que irá para lá?
5. ZEZÉ
É que a Bíblia diz que quem aceitar Jesus como Salvador vai para o céu! "O céu é um lindo lugar..."
6. EMÍLIA
Que legal o céu! E o que vai ter lá?
7. ZEZÉ
Vai ter ouro, alegria, e muito louvor !
8. EMÍLIA
Ouro? Até isso vai ter lá no céu?
9. ZEZÉ
Sim! O livro de Apocalipse diz que a praça é de ouro puro! Que legal! "O céu é um lindo lugar, cheio de graça, sem par"
10.EMÍLIA
E como fazemos para chegar lá?
11.ZEZÉ
Ah! Isso faz parte da lição de hoje!
12.EMÍLIA
Vamos lá! Aprender esta lição! (saem Zezé e Emília)
13. Comentarista
E vocês, crianças, estão curiosas de saber como ir para o céu? Então prestem atenção na lição de hoje!
14.ZEZÉ (voltando)
"Deus é bom prá mim..." (cantando)
15.EMÍLIA (voltando)
Puxa, Zezé, que lição legal, saber que toda criança pode ir para o céu!
16.ZEZÉ
Eu vou convidar meus amigos para conhecerem esta história: o Zeca, o Xuxa, o Rafael, o Aníbal, o Rodrigo, o Valter ...
17.EMÍLIA
A Fernanda, a Sebastiana, a Xiquinha, a Mariana, a Janaína, a Bruna...
18.ZEZÉ
O Rogério, o Vadeco, o Negão, o Luís, o Pepito, o Marcão...
19.OS DOIS
Vamos lá, vamos convidar, êeeee...!
TCHAU! TCHAU!

Como Realizar um Culto Interessante




Sugestão: “Crianças no Altar de Deus”.

2.3. ORNAMENTAÇÃO
Coloque um painel sem lugar estratégico. Além do painel, o ambiente pode ser ornamentado com cartazes que contenham pequenos versículos bíblicos. Entra um cartaz e outro, coloque bolas coloridas.

2.4. SELEÇÃO DE LOUVORES
Inicie com corinhos de adoração e depois passe para outros mais alegres, acompanhados de gestos, e termine com um bem espiritual, preparando – os para a leitura bíblica.
A seleção dos cânticos pode seguir a seguinte linha temática: o amor de Deus, a Bíblia, a salvação, o céu, ofertas ao Senhor, a criação de Deus, fé missões, vida, cristã, oração, heróis bíblicos, Jesus etc.
2.5. VERSÍCULO-CHAVE
Apresente o versículo de forma especial. Ele pode ser musicado ou aparecer num painel em forma de silhueta de igreja, criança ajoelhada ou cruz, entre outras. Enfim, faça algo que as leve adoração a Deus.
Repita o versículo umas três vezes para que memorizem e, caso o ambiente seja muito grande, apresente-o no retroprojetor. A visualização também é útil para a fixação da idéia.

2.6. TESTEMUNHOS
Os testemunhos edificam a fé das crianças. Se elas tiverem vergonha de falar sozinha, comece entrevistá-las sobre o cura ou a bênção recebida.
2.7. HISTÓRIAS BÍBLICAS
A história bíblica é o ponto de central do culto. Nesse momento, a criança vai entender melhor o tema escolhido. A historia pode até ser pequena, mas não deve se excluída da programação. Uma peça de pouca duração poderá ser apresentada logo após a história bíblica como meio de enfatizar a aplicação prática.
Caso resolva dramatizar a história bíblica, faça tudo com muita seriedade e oração. A mensagem bíblica não pode ser motivo de algazarra e de teatro de humor. O Espírito Santo age onde há reverencia ao seu nome e á sua palavra.
A história escolhida pode vir acompanhada de visuais atraentes ou ter um retroprojetor como suporte. As transparências utilizadas devem ser bem coloridas.
Sugestão de história para o tema: “O Sacrifício de Jesus Cristo na cruz do Calvário – O Altar do Perdão”.

2.8. APELO
As palavras devem ser curtas e objetivas. Confie no poder do Espírito Santo, convencendo a criança de que é pecadora e precisa do sangue do Cordeiro para purificá-la.
É recomendável utilizar um material visual apropriado; coração limpo e sujo, uma cruz simples para falar do sacrifício de Jesus, menções ao céu e á igreja.

2.9. ESPECIAL
O especial pode ser feito com bonecos (fantoches) ou qualquer atração recreativa. Enquanto as crianças estão participando do especial, ministre, em local apropriado, aconselhamento para as crianças que aceitaram a Jesus como Salvador. Torne esse momento solene e sagrado.

2.10. ENCERRAMENTO
Distribuição de lembrancinhas ou lanche.

O Culto Infantil


O culto voltado para o segmento infantil é de suma importância porque através dele a criança tem a liberdade de expressar sua fé em publico, além de adquirir conhecimentos bíblicos que alimentarão o seu espírito e as prepararão para defender-se do pecado em diversas situações. É no culto que também irá aprender histórias ou doutrinas bíblicas sobre o amor, lealdade, fidelidade, coragem, disciplina, responsabilidade, obediência e outros valores cristãos.
Os objetivos específicos desse tipo de trabalho são:

? Compreensão da mensagem escolhida;
? Apreciação da mensagem e fixação no espírito;
? Tomada de atitude quanto à mudança de comportamentos problemáticos, decisão por Cristo e participação mais efetiva nos trabalhos oferecidos pela igreja para a sua faixa etária especifica.

1. Aspectos Considerados na Programação do Culto Infantil
1.1 - PROCEDIMENTOS ÚTEIS
- Agendar as datas dos cultos infantis de acordo com o calendário da igreja;
- Organizar uma equipe na pessoa de um coordenador;
- Preparar um bom material ilustrativo e escolher técnicas de exposição do tema de acordo com as necessidades das crianças. A sugestão é que sejam utilizadas dramatizações, sermão ilustrado, especial com bonecos, louvores com coreografias, etc.

1.2 - DEVERES DO COORDENADOR
- Convidar pessoas com chamadas de Deus para a obra infantil a fim de fazerem parte da equipe;
- Planejar os cultos e convidar personalidades que enriqueçam espiritualmente o trabalho;
- Rascunhar os recursos visuais, painéis, lembrancinhas e material de apoio, entregando-os ao coordenador de Artes, com antecedência, para que sejam confeccionados;
- Solicitar ao departamento de Divulgação que envie cartas ás igrejas convidando-as a participar do culto;
- Convidar pregadores para enriquecer o evento;
- Manter um clima harmônico entre todos os componentes da equipe;
- Fazer relatório sobre todas as atividades ocorridas no mês.

1.3 - DEVERES DE EQUIPE
- Preparar o ambiente, dando um colorido especial no dia do culto;
- Não permitir desordem por parte das crianças. Procure acalmá-las carinhosamente e com autoridade;
- Assumir a responsabilidade até o final do culto;
- Prestar atenção ao dirigente e auxiliá-lo que for preciso.

1.4 - PROGRAMA DO CULTO
- Oração;
- Palavra introdutória e de boas vindas;
- Louvores;
- Versículo-chave;
- Testemunhos e oportunidades;
- História bíblica;
- Aplicação prática;
- Síntese final e apelo (as crianças que aceitaram a Cristo devem ser retiradas para um recinto especial para aconselhamento);
- Especial com fantoches ou outro com finalidade recreativa;
- Encerramento.